Percursos Errados na Corrida de Rua

Qual o problema de um percurso errado na corrida de rua?

Percurso errado pulveriza seu recorde pessoal. Foi assim na Golden Four Asics em Porto Alegre, que tem percurso homologado pela CBAt e é assim em centenas de provas menores no Brasil, algumas que sequer contam com o permit das federações estaduais.

imagem: corrida no ar

Percursos errados são inaceitáveis porque você paga para correr 10km, se prepara para os 10km e eles te entregam menos. O que acontece no final é que muita gente vai pra casa pensando que bateu seu recorde nos 10km quando na verdade correu só 9,50km e correu na mesma velocidade de sempre.

Antes de continuar, deixo claro que não estamos aqui de #mimimi por causa de diferenças de 30, 50 metros, mas de diferenças de 300, 500 metros.

Eu corri a etapa Joinville do Circuito Unimed e apareço na foto de chegada com o cronometro mostrando um tempo bruto de 44m. Lindo se a pista não tivesse sido montada com 400 metros a menos. Ou seja, corri 9,600m e não os 10,000m.
Se eu pegar meu pace nos 9,6km e projetar em 10km chego, de forma indireta, num tempo de 46 minutos nos 10k.
E não foi somente o meu GPS que marcou essa distância, com diferenças de 1 à 5 metros ela foi unanimidade entre os corredores com quem conversei ao da prova final.
Eu acompanho as provas que acontecem na minha região, verifico os permits da federação estadual e quase nunca os encontro. Se até grandes Meias Maratonas com percurso homologado pela CBAt montam pistas erradas, o que podemos esperar de provas pequenas?

GPS não é confiável?

Antes de continuar eu deixo a dica de mais um texto sobre o GPS na Golden Four Asics, é bastante interessante.
Ainda que digam que o GPS não é confiável, também é unanimidade que ao final dos percursos ele marca sempre à mais, nunca à menos. Até porque nós não conseguimos correr tangenciando as partes mais curtas da pista como faz o medidor/homologador.
E ainda assim, as diferenças num percurso de 2 retas como da Unimed de Joinville não resultam em 400 metros à menos.

As diferenças no tempo

Faça uma experiência. Corra 9.600 metros à todo seu VO2, em seguida, sem parar de correr, abra contagem do seu cronometro e marque o tempo de uma volta inteira numa pista de atletismo. É esse tempo da volta que você deve somar ao seu tempo na Jaraguá Night Race, por exemplo, que tinha 400 metros a menos.

No caso do corredor dos dados aí embaixo (se você não estiver logado no garmin connect as informações vão aparecer em milhas), ele corre 9,600m em pace 4:50. Se o percurso tivesse os 10000m anunciados ele teria o tempo de 48m20s, uma baita diferença para considerar um recorde pessoal, concorda?

Porque isso acontece?

Certeza eu não tenho, mas posso supor algumas coisas. Como a maioria dos amadores ainda não corre com GPS e confiam na marcação do percurso, os organizadores mudam a pista de maneira ao corredor terminar a prova com a sensação de recorde pessoal.

O pessoal da Revista Contra-Relógio também é invocada com percursos errados, leia.

Já escrevi sobre isso no post sobre o Circuito Unimed, entre e leia mais detalhes, que tem permit da FCA, apesar de não conseguirmos acessar o arquivo para conferir a marcação de percurso.

De quem é a culpa?

Se eu disser que é do corredor, você vai brigar comigo? Tudo bem, ele não é culpado sozinho, mas tem uma parte grande de culpa nisso tudo. Em primeiro lugar por não estar dando a mínima bola para tudo isso. Por não procurar conhecer como as coisas funcionam. Por se contentar com qualquer coisa, por não cobrar, por ser conivente e mais algumas coisas.

Então se você é um corredor performance que está sempre competindo por melhores tempos (não é o meu caso). Que treina mais à sério e se preocupa com as suas marcas, fique ligado, e me desculpe jogar areia no seu mingau, mas você pode estar feliz por algo que não chegou à conquistar.

A colocação continua valendo

Além de correr poucas provas, eu pesquiso sobre as que vamos correr. Se não for homologada eu vou por pura diversão, sem intenção de quebrar tempos. Se a Bianca tiver chances de pegar um pódio, corremos para ela. Afinal, a colocação continua valendo, o que não vale é o tempo.

About JosaJr

Um sujeito que mede o seu próprio sucesso pelo que inspira outras pessoas a fazerem de bom pelas suas vidas. Um eterno sonhador, corredor, artesão, cozinheiro, fly fisherman, criador do Endorfine-se, portal multi esportivo para quem corre ou pedala na rua e na montanha. Um belo dia resolveu levar uma vida mais saudável e perdeu 28kg em 5 meses e agora quer dividir com todo o mundo o que aprendeu e ainda vai aprender \o/

JosaJr

Um sujeito que mede o seu próprio sucesso pelo que inspira outras pessoas a fazerem de bom pelas suas vidas. Um eterno sonhador, corredor, artesão, cozinheiro, fly fisherman, criador do Endorfine-se, portal multi esportivo para quem corre ou pedala na rua e na montanha. Um belo dia resolveu levar uma vida mais saudável e perdeu 28kg em 5 meses e agora quer dividir com todo o mundo o que aprendeu e ainda vai aprender \o/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *